Parte  6 – Megaterremoto e Tsunami do Japão/2011 – I
Tema: Cura planetária, Cura da Humanidade

“Todo movimento feroz da Natureza é um sinal do Planeta de que algo não está bem”

(Mensagem da Virgem Maria, dia 07/Outubro/2016)

Onda JapaoChegou o tempo e a hora de enfrentar a realidade, e não de querer ocultá-la. A humanidade está vivendo seu Juízo, e isso talvez pese para muitos. Mas que, neste momento difícil para essas regiões do planeta, predomine a fé, porque na fé é possível regenerar todas as coisas e assim renová-las. Vivam este ciclo como o princípio de um Armagedom, desconhecido para esta humanidade, que o enfrenta pela primeira vez.

Dissemos, num ciclo anterior, que se poderiam ver coisas incríveis. Chegou esse momento em que a Justiça Divina colocará em seu correto lugar tudo o que está pervertido e desordenado. Por isso, peço-lhes que não haja nenhum pensamento de reclamação. Deixem que a Lei se expresse a partir do Universo e não a detenham, não tentem modificá-la.

Cada área do planeta será purificada. O mundo e sua raça de superfície não podem continuar como estão, como se nada estivesse acontecendo. Para que tudo se renove e surja uma humanidade mais responsável e reverente, será necessário oração, para que as bases do despertar e da harmonia se gestem primeiro no coração e depois na consciência.

É hora de enfrentar a realidade que foi e é gerada por causa da injustiça e da indiferença humana. Busquem o Amor de Deus que, estando cheio de Misericórdia, ainda espera ser derramado em todas as almas que O buscam de coração.

(Mensagem da Virgem Maria, dia 28/Janeiro/2017)

Um estudo mais contemplativo de um evento tão marcante

Um estudo mais contemplativo de um evento tão marcante, como possa ser este de um terremoto e de um tsunami que sacudiram profundamente a consciência adormecida e indiferente da humanidade, pode ser instrutivo e liberador pela oportunidade de sermos colocados diante de situações e experiências fortes, que são arquétipos de toda alma humana em seu caminho de purificação, liberação, transcendência e de amadurecimento interior. Somos colocados diretamente diante do aprendizado de Leis maiores que normalmente descuramos, como a Lei do serviço, do desapego, da entrega, da renúncia, da compaixão, da fraternidade, e de tantas outras. Em síntese, somos colocados diante da sublime Lei do Amor, que viemos aprender nesta Terra: amor à Vida e a todas suas manifestações, amor à Criação, ao Criador e a seu sublime Plano de Amor para este planeta.

A opção humana, no exercício de seu livre-arbítrio

Como não optamos pelo caminho do amor, em todos os seus desdobramentos, temos que aprender então pelo caminho da dor. Esta não foi uma imposição cruel do Universo. Esta foi a opção humana, no exercício de seu livre-arbítrio, que será respeitado até ser finalmente transcendido pela sublime Lei do Amor. Este aprendizado é a tônica fundamental do impulso que nos trazem os Mensageiros Divinos, em sua incansável missão divina de tentar instruir essa humanidade que nem sempre se mostrou muito receptiva ao caminho evolutivo traçado para ela e para os Reinos da Natureza que compartem com ela este Planeta.

Não se trata então de um mero estudo histórico-descritivo de um evento natural, tão significativo para todos e tão duro para aquelas almas que participaram diretamente dele e que, em nome do despertar de toda a humanidade, tiveram que pagar com o alto preço de suas vidas. Oremos por elas e por todas aquelas que experimentaram situações similares, em todo o planeta, e que possamos nos renovar interna e externamente, para também não sermos pegos desprevenidos!

“Cada área do planeta será purificada. O mundo e sua raça de superfície não podem continuar como estão, como se nada estivesse acontecendo.” 

(Mensagem da Virgem Maria, dia 28/Janeiro/2017)

Terremoto e Tsunami do Japão

Anel de Fogo - Terremoto e Tsunami no Japao

  • Março/2011. O Japão sofre um fortíssimo terremoto, que provoca um enorme tsunami. Uma das Nações mais avançadas do mundo, em termos de tecnologia, treme violentamente, a ponto de quase entrar em colapso, sob o poder de um dos cinco maiores tremores registrados em toda a história da Terra.
  • Esta Nação margeia uma das regiões geológicas mais instáveis do planeta – o Anel de Fogo do Pacífico – uma fratura contínua na crosta terrestre que circunda a grande fossa do Oceano Pacífico, entre a costa ocidental das Américas e o Extremo Oriente, e que alberga uma imensa cadeia planetária de vulcões ativos e violentos.
  • Às 14h45 (horário local), do dia 11/Março, a 130 km da costa oriental do Japão, em pleno Oceano Pacífico, uma seção desta grande falha geológica está a ponto de se romper. Ninguém suspeita do que está prestes acontecer.
  • Às 14h46, 32 km dentro da crosta, a Placa tectônica do Pacífico desliza-se imperceptivelmente sob o Japão. A rocha maciça parece não avançar, pela titânica pressão e resistência que sofre; ela se retorce e se comprime, e a tensão que se cria nesse descomunal deslocamento se acumula no sistema, até que algo se rompe bruscamente. E os sensores em terra registram.
  • Os dados sísmicos desse colossal evento geotectônico chegam ao Centro de Controle Nacional de Terremotos, em Tókio. As cifras que se mostravam eram tão desproporcionais que sua primeira leitura causou ceticismo nos cientistas e técnicos presentes.
  • Porém, a 320 km ao norte de Tókio, os habitantes de Sendai, uma das cidades mais seriamente atingidas, foram os primeiros a sentirem os fortes tremores que se intensificavam, sem se interromperem. Um estado de assombro e de impotência começa a emergir dos presentes nesse centro de comando: “Não se podia fazer nada nem sequer se mover”. “Os tremores persistiam, como se não fossem mais parar.” “A Terra decidiu mover-se e tinha-se que se mover com ela.”
  • No Aeroporto de Sendai, 1,5 km terra adentro, posteriormente inundado pelo tsunami, logo se criaram situações críticas. O tráfego era intenso e os aviões tinham que sobrevoar em círculo, pois não podiam aterrissar.
  • Às 14h49, em Tókio, a 370 km do epicentro, os tremores são também bastante fortes para impressionar a própria sismóloga chefe de um Centro de isolamento, que funcionava em um edifício projetado para resistir aos maiores terremotos já ocorridos até então, e que não deveria ter-se movido. No centro da cidade, podiam-se ver grandes edifícios oscilando livremente, diante dos olhos atônitos das pessoas.
  • Este Tema prosseguirá na: Parte 7 – Megaterremoto e Tsunami do Japão/2011 – II

O Tema da Cura Planetária deverá prosseguir!

Veja todos

 

Onda Japao