Doe Aqui

Água 17 – Lenda sufi – Aquele que bebe de duas fontes…

Início » Notícias » Água 17 – Lenda sufi – Aquele que bebe de duas fontes…

Lenda sufi – Aquele que bebe de duas fontes…
Tema: Sagrado Reino da Água

Água da fonteUm dia, um sábio previu que toda a água iria desaparecer, exceto a que fosse especialmente guardada. Depois, viria outra água substituí-la, mas quem a bebesse enlouqueceria.

Só uma pessoa levou a previsão a sério e armazenou a água. E o dia previsto chegou. Todas as fontes secaram. Mas a pessoa que ouviu o sábio bebia a água das suas reservas.

A seguir, os poços encheram-se de novo, e as pessoas beberam essa água com avidez. E todos enlouqueceram.

Só aquele que acreditou no sábio continuou a beber das suas reservas e conservou o juízo. Ficou assim sozinho, rodeado de loucos, e por isso foi apelidado de louco pelos outros.

Então, jogou fora a água que tinha armazenado e bebeu da água nova, enlouquecendo a seguir. E então os loucos decidiram que ele tinha recuperado o juízo.

A nova humanidade é fruto do esforço de cada um

A nova humanidade é fruto do esforço de cada um. Depois, terá seu berço
na união dos esforços de dois ou mais, que começam a constituir uma vida grupal.

E, assim, aos poucos, expandem esta vida sagrada ao mundo,
consagrando-o ao Plano de Deus.

Jamais pensem que os seus esforços não serão suficientes,
porque às vezes lhes parecerão remar contra uma corrente
de outros bilhões de seres humanos que fazem coisas contrárias à Vontade Divina.

Mensagem de São José de 21 de novembro de 2015

Aquele que bebe de duas fontes…

Desde a sua criação, filhos, desde que chegaram à Terra, com os véus cobrindo os seus olhos, as suas consciências, a humanidade se acostumou a viver uma ilusão seguida da outra e não apenas ignorava o seu passado e o seu futuro, como também acreditava ser algo que não era.

Pela atual situação planetária, de caos e perdição, ao não encontrarem um sentido para as próprias vidas, muitos vão em busca da verdade, e a sede desenfreada os faz beber da água de qualquer fonte que apareça, como se ela fosse a mais pura e cristalina de todas.

Vocês devem cuidar, filhos, das águas que bebem, dos conhecimentos que buscam, porque todas as águas podem saciar a sede daquele que estava seco em espírito, mas se seguirem bebendo de uma água contaminada pelo poder e pela vaidade humanos, vocês poderão acabar morrendo em espírito, diagnosticados pela ignorância, quando acreditavam ter encontrado a verdade.

Bebam da água que Deus lhes envia por intermédio de Seus Mensageiros e confiem que nela está tudo do que necessitam. Aquele que bebe de duas fontes – pecando pela ânsia do poder e da posse de novos conhecimentos – poderá afogar-se em sua ansiedade.

Bebam da água que os lava, os transforma e os purifica e não da água que os engrandece e envaidece suas almas, confundindo-as.

O verdadeiro conhecimento nutre a consciência e amadurece o espírito e não a personalidade. Inclusive lhes digo que, muitas vezes, lhes chegará de Deus uma instrução que compreenderão com a alma, mas não com a mente. Ainda assim, mesmo lhes sendo incompreensível neste momento, ela os transformará e os levará a novos degraus, nos quais um dia poderão compreender o que lhes fez chegar até ali.

Bebam da fonte do amor, do sacrifício, do serviço, da oração.
Nela se encontram todas as ciências.

Mensagem de São José de 26 de agosto de 2016

O tema da Água deverá prosseguir!

Veja todos

 

2018-05-16T11:59:20+00:00 05 Maio 2018|Categories: Impulso Cura, Impulsos|