Doar

Missão Colômbia Humanitária presta assistência a crianças venezuelanas e colombianas

Início » Notícias » Missão Colômbia Humanitária presta assistência a crianças venezuelanas e colombianas

A assistência a crianças venezuelanas e colombianas é uma das vertentes do serviço missionário que a Fraternidade – Federação Humanitária Internacional (FFHI) está desenvolvendo na Missão Colômbia Humanitária.

Dentista supervisiona uma prática de escovação

A tarefa se desenvolve em Cúcuta, ao norte da Colômbia, na fronteira com a Venezuela. Está a cargo de um grupo de 15 voluntários, entre membros da Rede-Luz Colômbia, missionários da FFHI e integrantes da Juventude Missionária pela Paz.

Nessa cidade fronteiriça funciona uma instituição de ensino, de caráter comunitário, atendida pela Congregação Scalabriniana. Ali, centenas de crianças venezuelanas, que não encontram lugar no sistema educativo colombiano, por falta de espaço e por falta de documentação, recebem educação básica e cuidados. O local também é frequentado por filhos de famílias colombianas carentes, que retornaram da Venezuela ou foram deslocadas pelos conflitos armados das guerrilhas.

O espaço alternativo conta com ludoteca e biblioteca, oferece oficinas e recebe por volta de 4.500 estudantes, dos quais 800 são vitimas dos deslocamentos internos e 300 são venezuelanos, de acordo com os dados recolhidos no local. A área educacional é um dos vários serviços que são oferecidos aos migrantes e famílias de baixa renda pelo Centro Piloto Scalabriano do bairro Camilo Daza, de Cúcuta, dirigido pelo padre Francesco Bortignon.

Acompanhamento de crianças

A Missão Colômbia Humanitária colabora, de segunda a sexta, com apoio escolar em matemática, línguas, ciências e outras disciplinas. Também coordena atividades físicas, manuais, recreativas e educativas em valores e higiene.

A principal tarefa é de acompanhamento e apoio emocional. “O serviço consiste, principalmente, em estar com essas crianças, conversar com elas, entendê-las e tratar de inspirá-las a procurar algo mais, por mínimo que pareça. Os garotos percebem que a pessoa está lá de coração, para compartilhar, para ajudar, e vão adquirindo confiança com rapidez. Então, um trabalho silencioso e misterioso vai sendo realizado, baseado no amor”, destaca Frei Zacarías, um dos monges da Ordem Graça Misericórdia que acompanham a missão.

O grupo alvo é bastante grande, e diversificado, tanto em idades – há crianças de 3 anos até adolescentes de 15 anos – como em histórias de vida.

O centro piloto também cumpre o papel de creche, para que os pais tenham possibilidade de sair para trabalhar e prover o sustento material.

Sempre alertas

Aula de culinária para crianças

“Tentamos estar sempre alertas aos menores detalhes e prontos para ajudar de imediato no que seja necessário”, compartilha Alessandra Mello Parreira, uma das missionárias humanitárias. Como exemplo, ela comenta a experiência que teve com um dos menores a quem pode ajudar para que recebesse assistência médica oportuna: ele estava particularmente quieto, me aproximei para fazer-lhe algumas perguntas e tratar de descobri o motivo; depois de várias tentativas descobri que ele havia vomitado mais cedo. Então, o coloquei em contato com um médico da Cruz Vermelha, que estava dando apoio no local e avisei à responsável. Descobriu-se que ele estava com a garganta inflamada”.

A Missão Colômbia Humanitária é o segundo empreendimento da Fraternidade – Federação Humanitária Internacional, que tenta aliviar a dor da população forçada a abandonar a Venezuela, devido às difíceis condições que vive esse país. Começou no dia 11 de outubro passado, com a intenção de se tornar um outro espaço permanente de ajuda e irradiação de paz.

Você também pode participar desta campanha de amor. Seu apoio é fundamental. Participe.

Para saber como, clique:

AQUI

Também pode obter mais informações em:

Telefone: (+55) (35) 3225-1233 (de segunda a sexta, de 8:00 às 18:00 horas)

secretaria@fraterinternacional.org

2018-11-14T19:53:47+00:0008 novembro 2018|Categories: Missão Colômbia, Notícias, Rede-Luz, Serviço Humanitário|