Doar

Missão Colômbia Humanitária

Início » Portfolio » Missão Colômbia Humanitária
Missão Colômbia Humanitária2018-10-31T10:38:00+00:00

Project Description

Apoie a Campanha e participe

Ao servirmos, ajudamos a curar o planeta. Nossa oferta pode levar renovação e a paz a este mundo tão necessitado.

 

 Ajude a cumprir a Missão Colômbia Humanitária

Cartão de Crédito
Depósito Bancário

Missionários: somos todos nós, os servidores

A Fraternidade, com seu veio missionário de serviço e de amor incondicional, almeja, uma vez mais, reunir esforços para realizar a missão de aliviar o sofrimento humano.

Na Colômbia, pouco a pouco, a Fraternidade deverá estabelecer um espaço permanente de ajuda humanitária, assim como foi realizado na Missão Roraima Humanitária, no estado de Roraima, Brasil.

Para a primeira etapa da missão, o grupo de missionários deverá ser composto por missionários matrizes, monges da Ordem Graça Misericórdia e integrantes da Rede-Luz, jovens voluntários da Campanha da Juventude pela Paz, incluindo profissionais com formação em áreas médicas, odontológicas e psicológicas.

A missão humanitária, “Colômbia Humanitária” levará o impulso de despertar nos irmãos da Colômbia a consciência da cooperação, do serviço e da importância de assumirem o serviço humanitário de ajuda aos semelhantes para que o amor possa curar a dor.

Contribua e participe da Missão. Saiba como: 

Telefone: (+55) 35 3225-1233, ou e-mail: secretaria@fraterinternacional.org

Missão Roraima Humanitária, Roraima, Brasil

Missão Colômbia Humanitária

Chegar e partir

A fronteira entre a Colômbia e a Venezuela há muito é um caminho de idas e vindas, chegadas e partidas entre seus habitantes. A ponte que liga as duas nações expressa hoje a necessidade dos venezuelanos de se retirarem em busca de alimento, medicamentos e o básico para uma vida equilibrada.

Milhares de pessoas cruzam a ponte internacional Simón Bolívar. Diferentes fontes registram até 35 mil pessoas, que diariamente partem de seu país de origem; buscam deixar para trás uma Venezuela mergulhada em uma crise humanitária sem precedentes.

Cúcuta uma das cidades fronteiriças que recebem esse fluxo migratório, no lado da Colômbia. Parte dos imigrantes não pretende retornar; alguns cruzam a fronteira com a esperança de um dia poder “voltar para casa”; outros seguem para a Colômbia em busca de itens básicos para levar de volta aos seus lares e famílias.

Algumas pessoas seguem dali para outros destinos, algumas permanecem. Todos diante de uma desestruturação compulsória e absoluta de suas vidas. Diante do inesperado são impelidos a essa reconfiguração insólita e incerta.

Mobilidade Fronteiriça

Por conta do número massivo de imigrantes que ingressa atualmente na Colômbia, a sua entrada passou a ser mais controlada e ordenada, procurando atender as normas legais do país.

A imigração em grandes números, todavia, data do final dos anos 90. Nestes últimos 20 anos, milhões de venezuelanos fugiram do país. Segundo a Cruz Vermelha, ingressaram na Colômbia, e passaram por pontos de fiscalização sancionados, desde 2017, mais de um milhão de venezuelanos.

Há diferentes formas de entrar legalmente no país. Uma maneira é por meio do “Cartão de Mobilidade Fronteiriça”, que permite aos venezuelanos circularem pelas cidades próximas à fronteira, para buscar provisões e mercadorias. Para os que permanecerão por mais tempo ou irão a outros locais, é exigido o passaporte carimbado com o registro de entrada.

Uma missão que promove a paz e o serviço humanitário

Ao servirmos, ajudamos a curar o planeta

SÓ O AMOR PODE CURAR A DOR