Juventude Missionária pela Paz vivencia São CarlosNo final de semana dos dias 23 e 24 de novembro de 2019, o Núcleo-Luz de Figueira em São Carlos  organizou mais um encontro da Juventude Missionária pela Paz tendo como objetivo incentivar e aprofundar no coração dos jovens o serviço humanitário e a doação de si em prol de um bem maior.

No dia 23 o serviço aconteceu em São Carlos e no dia 24 em Limeira, unindo jovens de diferentes cidades do interior paulista, assim como colaboradores da Rede-Luz planetária, missionários e voluntários simpatizantes da proposta.

No primeiro dia de trabalho, 25 voluntários realizaram um mutirão de limpeza no Canil Proteja, de onde retiraram materiais sem uso, apararam o mato alto, podaram árvores e recuperaram parte da cerca que protege a propriedade, situada na periferia da cidade de São Carlos.

O canil, cuidado por Ênio Malaquini de 83 anos, existe há 40 anos e ocupa uma chácara com 4 mil metros quadrados e abriga cerca de 300 animais. Sempre aberto e paciente ao receber o grupo, Ênio diz que a presença dos voluntários traz muita alegria para a chácara e para o abrigo dos animais abandonados.

Juventude Missionária pela Paz vivencia São Carlos

No segundo dia, novos voluntários se integraram ao movimento. Logo no início do dia, 9 carros saíram da cidade de São Carlos em direção ao Sítio Nova Irmandade.

Situado na periferia da cidade de Limeira, o Sítio existe há 10 anos, integrando a proposta de vida familiar ao amor aos reinos menores. Com muita alegria o grupo foi recebido por Faustina, quem iniciou o projeto quando o local ainda era composto por pastos e pomares abandonados. Aos poucos a família foi estruturando o ambiente, manejando as árvores e jardins e resgatando animais vítimas de maus tratos.

Quem hoje chega ao sítio se encanta pela beleza do espaço, e também pela variedade de seres que são acolhidos: cachorros, gatos, galinhas, patos, bois, porcos etc.

Após o café da manhã, os grupos foram divididos para assumir as tarefas. Desde plantar gengibres, pintar corrimãos e cavar uma piscina para os porcos, as inusitadas demandas preencheram a manhã com esforço, alegria e dedicação.

À tarde os voluntários realizaram uma visita de reconhecimento de todo o sítio, escutando as histórias de resgate e cuidado vividas pela família.

A harmonia de cada recinto percorrido trouxe um exemplo vivo de como o cuidado consciente aos reinos ancora novas leis de relação entre os seres vivos”, compartilha Santo Luizes, voluntário da cidade de São Paulo.

Juventude Missionária pela Paz vivencia São Carlos

Entre galinhas e patos, gatos circulavam despreocupados. Ao lado, os cachorros faziam bastante barulho e corriam amorosos para receber o carinho de Faustina. Assim, o grupo caminhava e encontrava também tartarugas, bodes, perus, coelhos e tantos outros animais compartilhando o mesmo ambiente. Cada um trazendo uma história e carregando um nome criativamente escolhido para essa nova fase da vida em família.

Um toque especial de amorosidade pôde ser sentido em relação à família que vive e sustenta o sítio. Avós, pais e netos compartilham os espaços e o serviço diário de cuidado dos reinos da natureza. As crianças correm e brincam na terra, cuidam dos animais e desde cedo aprendem sobre esse amor, que precisa ser resgatado pela humanidade.

Os dois dias de serviço uniram 45 pessoas.

Todo esse trabalho é voluntário e as vivências são abertas, gratuitas e ocorrem em distintas cidades da região.

Saiba como participar das Atividades Missionárias clicando aqui.