Doar

Corpo são, alma sã

Início » Notícias » Corpo são, alma sã

O caminho do meio

São - paisagemSegundo o sábio grego, Platão, há duas doenças principais da alma: uma é a loucura, a outra é a ignorância. Prazeres e dores excessivos são graves fatores de desequilíbrio. O caminho do meio é encontrado usando-se de sobriedade, discernimento e espírito de serviço. Não há outra alternativa, por enquanto, neste planeta Terra. Experimentar prazeres ou sofrimentos intensos, como experimenta miseravelmente a maioria dos homens de hoje, leva à loucura, com o tempo; assim terminam quase todos, após insistirem por várias encarnações em preceitos tão falsos.

Ainda segundo Platão, há homens tidos como perversos, mas que na verdade estão loucos. Como podemos perceber, nem sempre a visão interna combina com os conceitos médicos, psicológicos ou sociológicos.

Ouça o áudio de Trigueirinho sobre o tema icone-audio

Forças para repelir

Sabe-se, que ninguém é ignorante e vicioso porque quer, ou pelos motivos que a ciência terrestre supõe conhecer. Se o homem apresenta tais características, isso acontece por disposições negativas de certos elementos materiais terrestres que entraram na sua composição na época em que foi formado. Ainda segundo Platão, na vida comum de quase todos, “o homem, de fato, tem o vício como inimigo, mas o vício ocorre-lhe apesar de tudo”. Assim o eu interior pode sofrer de grandes limitações em sua atuação no mundo tridimensional por causa do consciente esquerdo, ou lado racional do homem. O intelecto humano já amadureceu o suficiente para perceber essas coisas. Assim, encontrará forças para repelir de si próprio o que achar necessário evitar.

Tocar a verdade

São - equilíbrio Lotus“Mas foi do lado de cima que o Deus construtor suspendeu nossa cabeça e deu a todo o corpo a sua posição vertical”, disse Platão. Mas o homem, desde o princípio, ficou fora das leis: fez uso apenas da parte inferior do seu ser, chegando a desgastá-lo. Segundo Platão, “quando um homem cultivou em si mesmo o amor da ciência e dos pensamentos verazes, quando, de todas as suas faculdades, exerceu principalmente a capacidade de pensar nas coisas imortais e divinas, um tal homem, se vier a tocar a verdade, é sem dúvida um homem necessário que, na medida em que a natureza humana pode participar da imortalidade, dela possa usufruir inteiramente”.

Os sentidos externos foram moldados a partir da influência de ambientes pelos quais a vida do homem foi passando durante a formação do seu ser tridimensional, parte sua que deveria viver sobre a Terra. Superficial, pois, é a capacidade de percepção desses sentidos. Todos os seus órgãos foram feitos em função de uma consciência objetiva e, portanto precisam ser transformados e definitivamente dotados de capacidade de interiorização.

O mundo interior

Os sentidos serão capazes de levar o homem a perceber o mundo interior, e ele, assim, passará a reconhecer a sua própria condição de espírito. Às pessoas que sabem que o espírito tem um corpo sutilíssimo deve ser dada a oportunidade de aperfeiçoarem ao máximo a percepção interna. As Entidades ou Energias puras apenas gradualmente irão se apresentando sem forma ao homem. Só abandonarão totalmente as formas quando ele deixar de alimentar expectativas. Trata-se de um processo evolutivo, sutilmente educativo, através do qual todo conceito criado no mundo tridimensional a respeito de Instrução cai por terra. A Educação, não consiste na transmissão de conhecimentos teóricos e formais, mas numa ajuda e num estímulo para que o ser interior vá se aproximando, pela própria experiência e íntimo movimento, de realidades cada vez mais profundas.

Texto extraído do livro de Trigueirinho: “A Nave de Noé”. (Pg: 110, 111, 63, 64, 65)
Artigo de “O Tempo”: O começo da liberdade verdadeira começa no controlar dos sentidos.
Data de publicação: 23/9/18
Áudio completo em: Conversas com Trigueirinho nº 454

Veja todos

 

São - paisagem

2018-10-25T15:24:21+00:0025 outubro 2018|Categories: Impulso Instrução, Impulsos|