Doe Aqui

Missão Roraima Humanitária em Boa Vista – novo abrigo para imigrantes

Início » Notícias » Missão Roraima Humanitária em Boa Vista – novo abrigo para imigrantes

Segunda-feira 23/10 a domingo 29/10

Aula de violão

Segunda-feira 23 de outubro

Indígena soropositivo foi levado a laboratório para realizar exame.

Aula de violão com os jovens.

Atividades de costura e artesanato com as miçangas.

Terça-feira 24 de outubro

DPU no abrigo

Equipe da Defensoria Pública da União (DPU) esteve no Centro de Referência ao Imigrante – CRI para assessorar e ver a situação de cada imigrante com relação a documentação e saúde.

Preparo de frutas e verduras para as refeições.

Voluntário exibiu dois filmes no abrigo.

Brincadeiras com as crianças.

Representante do Instituto de Migrações e Direitos Humanos (IMDH), de Brasília, visitou o abrigo e conheceu o local.

Quarta-feira 25 de outubro

Gestante indo para o hospital

Pela manhã, uma gestante que estava em trabalho de parto foi levada pela ambulância do SUS para a maternidade. No final do dia ela retornou ainda sem ter tido o bebê.

Indígenas produziram saias com tecido doado.

Colaboradores voluntários da escola “Casa de Los Niños” organizaram as instalações (colocação de portas e barreiras) e limparam o local com a ajuda dos missionários da Fraternidade.

Grupo da Igreja Escola levou um grupo de crianças acima de nove anos, junto com seus responsáveis, para passar a tarde participando de atividades.

Acolhida no CRI uma imigrante indígena venezuelana com seu filho recém-nascido. O bebê nasceu em uma maternidade na Venezuela que constatou que a mãe estava com anemia e precisava de cuidados. Como o local não tinha recursos para o tratamento, mãe e filho foram enviados ao Brasil. Hospital do Brasil, ao dar alta à mãe e ver que estava só e sem recursos, encaminhou-a para o abrigo de imigrantes de Boa Vista. A mãe pretende voltar para a Venezuela com seu filho para morar com a mãe.

Atendimento da Sesai

Chegada de um bebê recém-nascido, filho de uma imigrante indígena venezuelana que mora no abrigo.

Entrega de kits de higiene pessoal para alguns refugiados que não estavam presentes na distribuição no domingo passado.

Recebida doação de roupas de um casal da cidade de Boa Vista.

Equipe da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) realizou atendimentos no CRI.

Quinta-feira 26 de outubro

Evento no Sesc

Voluntário deu aulas de português no CRI.

Gestante que estava sentindo muitas dores foi levada pelos missionários novamente para o hospital e teve o bebê durante a noite.

Ainda pela manhã, missionárias da Fraternidade – Federação Humanitária Internacional, acompanharam a abertura do Seminário da Defensoria Pública da União. Estiveram presentes representantes de agências internacionais como o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), a Organização Internacional para as Migrações (IOM) e o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC).

Participação em mesa redonda

Missionárias participaram também do evento “Doe um pouco de seu tempo, seja voluntário”, que ocorreu no Serviço Social do Comércio (Sesc) de Boa Vista e teve a presença de vários grupos e entidades de ajuda humanitária. A missionária Clara participou de uma mesa redonda sobre voluntariado.

No Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR) a missionária Clara participou de outra mesa redonda, desta vez junto a um representante do Acnur. A missionária apresentou a parte prática e a vivência da Missão Roraima desde novembro do ano passado. Já o representante do Acnur falou sobre a parte técnica e jurídica do tema das migrações, especialmente a venezuelana.

Sexta-feira 27 de outubro

Realizado corte de unhas das crianças e das mães no abrigo.

Triagem de frutas, verduras, e preparo de alimentos.

Grupo do “Projeto Abraça-me” esteve no CRI, realizou brincadeiras com as crianças e ofereceu bolo.

Doadas balas para o Projeto Crescer, que fica em frente ao abrigo. Os médicos pediram para que as crianças do abrigo não comessem mais doces, devido a ocorrência de vermes e diarréia.

Realizado casamento entre dois indígenas no CRI.

Sábado 28 de outubro

Novo abrigo em Boa Vista

Novo abrigo no ginásio Tancredo Neves

Governo do Estado de Roraima retirou todos os imigrantes venezuelanos que estavam em um acampamento improvisado na região da Rodoviária Internacional de Boa Vista. Cerca de 400 imigrantes foram levados para um novo abrigo, localizado no ginásio Tancredo Neves, na zona leste da cidade.

Missionários foram ao novo abrigo, e junto com o Acnur, distribuíram alimentos, produtos de higiene pessoal, colchonetes, redes e mosquiteiros. Também foi iniciado o processo de cadastramento dos imigrantes.

“Como havia um grande número de imigrantes, em certo momento houve um grande tumulto e tivemos que parar tudo para tentar reorganizar. Mas depois a situação se acalmou e conseguimos distribuir as doações até o final”, disse Alexandrina, missionária da Fraternidade.

Domingo 29 de outubro

Realizado mutirão de organização geral no escritório da Fraternidade em Roraima.

Foram retirados todos os produtos das barracas, colocadas novas prateleiras, e depois feita a reorganização.

No período da tarde, foram realizadas brincadeiras com as crianças no CRI.

Frei da Igreja Católica e religiosas da Pastoral da Criança acompanharam alguns indígenas no Parque Anauá para verem a exposição de seus trabalhos de artesanato.

Artesanato

Durante toda a semana ocorreram oficinas de artesanato com os indígenas Warao, que produziram artesanato com miçangas, macramês e peças de costura. Na área externa do abrigo, os imigrantes produziram redes feitas de linha. Os produtos serão vendidos nas feiras de artesanato.